Guia completo de como organizar as finanças

 

 Organizar as finanças é uma das tarefas mais desafiadoras para os gestores de empresas e até mesmo para o dia a dia pessoal. O equilíbrio entre custos, ganhos e orçamento disponível é algo que exige atenção, devido a necessidade de crescimento ou estabilidade, somado aos eventuais imprevistos.

Mesmo assim, existe a possibilidade de garantir a saúde financeira com uma noção real dos recursos em mãos e do que se pode fazer a partir deles. Para tanto, vamos oferecer uma série de dicas financeiras que vão ajudá-lo a sobreviver, tanto em casa como na gestão do próprio negócio.

Como organizar as finanças? Um guia prático e funcional sobre orçamentos

Não é preciso saber tudo sobre finanças para organizar as contas de forma eficiente. Um pouco de senso crítico, somado a um plano de metas realistas com suas capacidades e recursos disponíveis, são formas muito eficientes de manter-se ativo. Vejamos como organizar contas pode ser muito produtivo para sua vida pessoal e profissional.

Monte um Planejamento com Metas Reais

Organizar finanças basicamente envolve metas. E estas podem ser rápidas ou mais longas, de acordo com seus objetivos. Entre eles, podemos citar os seguintes:

Quitação de dívidas;
Investimento em equipamentos/capacitação profissional/expansão dos negócios/outros;
Viagens, compra de bens e investimentos pessoais;
Previdência.
A lista pode ir além, mas o que importa é que as metas para chegar ao objetivo devem ser realistas. Isso quer dizer que os prazos devem ser medidos em longo, médio e curto prazo e suas atitudes diárias devem refletir esse plano de ação. Com disciplina, é possível evitar dívidas e garantir um crescimento estável em qualquer âmbito.

Corte Gastos Supérfluos

Embora esta seja uma dica para finanças pessoais, ela também se aplica ao financeiro de uma empresa. Um gasto supérfluo é qualquer tipo de despesa que não fará falta ao ser cortada. Isso pode ser desde a alimentação com itens desnecessários, passando pela economia de recursos como energia elétrica, por exemplo, ou mesmo compras que nada acrescentam ao seu dia a dia.

Essa maneira de organizar contas só é possível com uma análise detalhada e honesta da sua situação financeira. Portanto, não desconsidere nenhum tipo de gasto. Até as empresas possuem esses gastos supérfluos quando fecham acordos além do necessário com fornecedores, quando fazem mau uso dos recursos internos, etc.

Defina orçamentos e atenha-se a eles

Uma vez que as metas tenham sido estabelecidas e o plano esteja em ação, coloque um teto de gastos no seu orçamento. Para tanto, determine os seguintes valores dentro dos recursos disponíveis:

Quais são os gastos mensais para manter minha casa ou empresa?
Qual é a renda mensal do meu negócio ou do meu trabalho?
Quanto é o valor necessário para atingir minhas metas?
Com estas perguntas devidamente respondidas, delimite qual é o orçamento disponível mensalmente. Isso garante que a economia de custos e recursos seja mais incisiva, além de colocar à prova o senso de disciplina dos seus gestores.

Além disso, com um orçamento bem definido pode-se lidar com os imprevistos do mês de forma mais eficiente. E por fim, garantir uma economia para atingir as metas financeiras.

Nunca desista de organizar as finanças. Apesar de parecer difícil em um primeiro momento, dado os custos da vida diária, manter uma linha equilibrada, tanto nas finanças pessoais como nos negócios, pode ser prático. Garanta o crescimento do seu patrimônio.

Fonte; (http://www.intelidata.inf.br/blog/guia-completo-de-como-organizar-as-financas/)

Última atualização (Ter, 15 de Agosto de 2017 10:15)

 
Alguma dúvida?

Facebook

Ads on: Special HTML
many fucking throat fucking a hitches